Como evitar a agressividade ao volante

Um movimento inesperado, uma pequena distração ou simplesmente uma manhã de nervos. Há muitas desculpas para a agressividade ao volante. Mas são apenas desculpas, já que essa atitude não tem justificação, uma vez que é perigosa e pode colocar vidas em risco.

Falamos de comportamentos como insultos, buzinadelas ou mesmo ultrapassagens bruscas com o objetivo de intimidar.

Por trás destes comportamentos estão geralmente questões relacionadas com stress, mas também com a sensação de anonimato e de impunidade que oferece um veículo. Por isso, é muito mais frequente ver um condutor mostrando uma ira desmedida perante uma reação de outro utilizador da via do que, por exemplo, quando espera para ser atendido num estabelecimento e alguém tenta passar à frente. Nestes casos, poderá manifestar reprovação, mas dificilmente o fará através de gritos e insultos.

A agressividade ao volante põe em perigo todos os utilizadores da via, incluindo o próprio condutor que perdeu os nervos. Por isso é especialmente importante aprender a desativar este comportamento.

Um bom conselho consiste em avisar quando se vai chegar mais tarde do que o previsto a um encontro para evitar a ansiedade por não chegar a tempo. Também deve evitar conduzir se teve uma discussão previamente.

Ignorar as atitudes agressivas de outros condutores também é uma boa ideia, bem como evitar conflitos no interior do próprio veículo com outros ocupantes. No entanto, talvez o mais importante seja ser consciente de quando surge a ira ou os nervos e tentar controlar-se. Se necessário, imobilize o veículo e descanse ou respire profundamente.

Vulco é o médico do seu veículo. Encontre aqui a sua oficina de confiança.


Pesquisa

Categorias

Arquivo

Etiquetas