Como sobe a temperatura dentro de um carro ao sol?

Um carro ao sol no verão pode converter-se num autêntico forno, algo prejudicial à saúde. Por isso, deve-se ter muito cuidado, especialmente se houver crianças no veículo. O mesmo ocorre com idosos, doentes ou animais de estimação.

O interior de um carro no verão pode alcançar temperaturas muito elevadas em pouco tempo. Um estudo recente mediu os níveis e os resultados são inquietantes. Os testes foram feitos com uma temperatura ambiente entre 27 e 29 graus. Foram tomadas referências em três carros iguais: um com o habitáculo totalmente fechado, um com uma janela aberta 5 cm e outro com duas janelas abertas 5 cm para criar uma corrente de ar para ventilar o interior.

Os testes fizeram-se durante 110 minutos, nos quais a temperatura exterior subiu de forma constante. No entanto, em apenas 10 minutos a temperatura dentro do carro subiu 10 graus.

Com todas as janelas fechadas completamente, a temperatura subiu para o dobro em apenas meia hora. Perto de cumprir as duas horas, a temperatura interior já era de mais de 60 graus.

Ao abrir uma janela, aos 80 minutos a temperatura já tinha baixado 5 graus e 10 graus aos 110 minutos. Com as duas janelas abertas, a descida era um pouco maior.

Mesmo abrindo as janelas, a temperatura interior continua a ser extrema, superando os 50 graus, o que significa que as temperaturas são ainda perigosas, sobretudo para as pessoas com maior risco de sofrer um episódio de stress térmico.

Por isso, o melhor é aumentar as precauções e não deixar no interior do veículo nenhum passageiro, sobretudo no verão. 

Vulco é o médico do seu veículo. Encontre aqui a sua oficina de confiança.

Fonte: Autopista


Pesquisa

Categorias

Arquivo

Etiquetas