Dói-lhe a cabeça? Confira estes conselhos antes de conduzir

A quem nunca doeu a cabeça? As cefaleias estão na ordem do dia e são transtornos muito comuns.

Mas nem todas dores de cabeça são iguais. Há diferentes tipos de dor de cabeça, que podem afetar a condução. Há as cefaleias primárias, que se devem a uma combinação de fatores genéticos e ambientais. Algumas das mais frequentes são as enxaquecas e a cefaleia tensional, que podem provocar incapacidade. Trata-se de patologias em si mesmas que requerem avaliação médica e tratamento próprio.

Por outro lado, há as cefaleias secundárias, que costumam ter por trás uma causa concreta sobre a qual se pode atuar para controlar a dor. Por exemplo, pode dever-se a más posturas como as causadas pela forma como nos sentamos ao conduzir, trabalhar ou estudar.

Se sofrer de dores de cabeça com frequência deve ir ao seu médico de família para que este o possa avaliar, uma vez que a cefaleia pode provocar incapacidade para uma condução segura. Se estiver com enxaqueca, pode sofrer náuseas, vómitos ou intolerância à luz e ao ruído. Também podem estar acompanhadas de visão turva ou alterações de sensibilidade. Caso algum destes sintomas surja durante a sua condução, deve imobilizar o veículo assim que puder, uma vez que conduzir com dor de cabeça pode dificultar a concentração e diminuir os reflexos.

Por isso, antes de viajar deve esforçar-se por evitar os fatores que desencadeiam as enxaquecas como a falta de sonho ou o consumo de álcool. Também deve evitar medicamentos que provocam sono ou cefaleia.

Vulco é o médico do seu veículo. Encontre aqui a sua oficina de confiança.

Imagem: Nik Shuliahin


Pesquisa

Categorias

Arquivo

Etiquetas